4 atitudes que prejudicam o marketing pessoal

4 atitudes que prejudicam o marketing pessoal

O marketing pessoal sempre foi uma questão de extrema importância para diversos setores de atuação no mercado e profissionais autônomos. Contudo, infelizmente este componente nem sempre é levado a sério como deveria ser. Ele deve ser bem planejado com o foco na ideia de converter as pessoas em marcas, ou seja, um sinal distintivo de identificação.

Dessa forma, um nome não consistiria mais em apenas uma denominação. Acaba se tornando um conceito, e melhorando os resultados profissionais.

Algumas atitudes prejudicam o marketing pessoal e fazem o efeito contrário: em vez de crescimento, acaba levando a pessoa ao declínio socioprofissional, impedindo que ela conquiste o tão sonhado sucesso. Se você já sabe da importância de usar adequadamente o seu nome e a sua imagem como uma marca, melhor evitar essas 4 atitudes que prejudicam o marketing pessoal:

1. Não se enxergar como marca

Por serem a sua imagem e o seu nome que estão em jogo, muitas pessoas não se enxergam como uma marca, nem cuidando apropriadamente de suas ações e condutas. Ao fazer isso, você acaba se sabotando e prejudica as chances de conseguir alcançar êxito nas suas relações, parcerias e resultados.

Esta talvez seja a mais importante questão, entre as atitudes que prejudicam o marketing pessoal.

Para utilizar o marketing pessoal ao seu favor é necessário que você entenda (e cuide) de você mesmo justamente como se fosse uma marca. Isso inclui diversos pontos, como suas atitudes diante do público, seja em eventos ou nas redes sociais, e a maneira como você se veste e se porta nos meios sociais.

Assim como uma marca de produto, estabeleça valores, uma missão e visão para você mesmo. Este será o ponto de partida para se posicionar de uma forma distinta, melhorando a imagem pública e, consequentemente, conseguindo melhores resultados.

2. Deixar de desenvolver (e noticiar) seus diferenciais

No mundo existem diversas pessoas que certamente desenvolvem um trabalho semelhante ao seu, por esse motivo, ter um diferencial se torna tão importante. Procure algo que somente você tenha ou em que se destaca, em seguida, encontre formas eficientes de deixar o aspecto singular que você tem em evidência. Esse será o seu diferencial de mercado.

O diferencial consistirá em um motivo para determinado nicho de clientes preferir você a seus concorrentes. É o que o tornará único, te destacando entre os demais. Ao se demonstrar como mais um no mercado, sem comunicar uma impressão excepcional, certamente terá os mesmos ou piores resultados do que os outros.

Identifique as suas melhores características e diferencie-se.

3. Não se posicionar no mercado

A falta de posicionamento passa uma sensação de “atirar para todos os lados”, ou seja, demonstra falta de foco e objetivo. Esse cenário não garante autoridade e muito menos capacidade em você ser bom em algo, muito menos a confiança — passada para as pessoas — de que você acredita de verdade em alguma coisa.

Ratificar um posicionamento é fundamental para estabelecer uma boa imagem sua diante do público consumidor. É por meio desse posicionamento que as pessoas vão começar a te notar e acreditar no seu potencial. Se você defende os animais ou o meio ambiente, mantenha esse posicionamento até o fim e evite ações que ilustrem qualquer efeito conflitante.

4. Ficar desatento à publicação de conteúdo relevante

Na atual era em que a tecnologia e a internet estão por toda parte, uma marca que se preze deve apostar firmemente na publicação de conteúdos relevantes no ambiente on-line. E isso não será diferente com a sua marca pessoal. Por meio das redes sociais, é possível manter uma aproximação incrível com o público, esquentando seus relacionamentos.

Ao começar a se enxergar como uma marca, se posicionar e trabalhar em seus diferenciais, você já terá ótimas ferramentas para começar a desenvolver conteúdos mais relevantes.

O marketing pessoal é fundamental para conseguir produzir uma boa imagem de si mesmo e escalar degraus importantes no mercado. E você? Como está a sua imagem no mercado? Deixe seu comentário!

Compartilhe:

Related

Comentários no Facebook